21 JAN 2013

JOSÉ MARIA DA FONSECA LANÇA NOVA COLHEITA DO HEXAGON

NOVA COLHEITA DO HEXAGON

São seis as gerações de descendentes do senhor José Maria da Fonseca e são seis as castas que compõem o Hexagon: Touriga Nacional, Syrah, Trincadeira, Tinto Cão, Touriga Franca e Tannat. O casamento destas seis castas confere ao vinho uma complexidade única, bem como uma cor rubi intensa e um aroma denso e fechado.

É um tinto com os taninos muito bem integrados e um longo final de boca.

O Hexagon, o vinho “topo de gama” da José Maria da Fonseca, é o culminar de todo um trabalho efectuado na vinha e na adega e a celebração do conceito “Novo Mundo / Velho Mundo” desenvolvido pelo enólogo Domingos Soares Franco, que há muito queria fazer um grande vinho português ao melhor estilo e nível internacional.

Na presente colheita engarrafaram-se 11.809 garrafas no formato tradicional, e 305 garrafas magnum, dado o potencial de envelhecimento deste vinho. Desta produção limitada produziram-se apenas cerca de 9.300 litros.

Hexagon 2008

Castas: Touriga Nacional (35%), Touriga Franca (17%), Syrah (15%), Trincadeira (13%), Tinto Cão (10%), Tannat (10%)
Região: Península de Setúbal
Área de Vinha: 2 hectares
Tipo de Solo: Arenosos e calcários
Produção de Vinho: 9.125 Litros

Notas de Prova

Cor: Preto intenso
Aroma: Framboesas, violetas, chocolate preto, menta, figos e madeira integrada
Paladar: Elegante, suave, frutado, complexo, com uma acidez muito equilibrada.
Final de Prova: Prolongado
Vinificação: As uvas são pisadas num lagar em inox no qual são fermentadas a uma temperatura de 27ºC durante +/- 6 dias. A fermentação alcoólica acaba em cascos de carvalho onde o vinho permanece em cima de borras finas por volta de 3 meses. Durante este período é feita a bâtonnage. A seguir à primeira trasfega o vinho regressa aos mesmos cascos. No final deste estágio que leva o tempo necessário, é efectuada mais uma trasfega seguindo-se de imediato o engarrafamento, sem filtração ou estabilização.
Envelhecimento: O vinho estagiou em meias pipas novas de carvalho francês durante 420 dias.
Engarrafamento: Março de 2011
Análises:
Teor de Álcool: 13.5%
Acidez Total: 5,85 gr/l ácido tartárico
pH: 3,55
Modo de Servir: Deve ser servido a uma temperatura de 16ºC, depois de decantado, acompanhando caça e queijo. O vinho pode criar depósito com a idade.
Conservação em Cave Particular: Garrafa deitada a uma temperatura ambiente de 12ºC e humidade de 60%.
Longevidade Prevista: 16 anos após o engarrafamento


VER MAIS NOTÍCIAS   

content