05 DEZ 2014

JOSÉ MARIA DA FONSECA LANÇA NOVAS COLHEITAS DOS SEUS MOSCATÉIS DA COLECÇÃO PRIVADA

MOSCATÉIS DA COLECÇÃO PRIVADA DOMINGOS SOARES FRANCO APRESENTAM NOVAS COLHEITAS

A pensar no Natal que se aproxima, a José Maria da Fonseca acaba de lançar as novas colheitas de dois dos seus Moscatéis, os Colecção Privada Domingos Soares Franco Moscatel de Setúbal 2004 e Moscatel Roxo 2005.

Representante mais novo da sexta geração da família que desde a fundação preside aos destinos da José Maria da Fonseca, Domingos Soares Franco é, para além de vice-presidente, o principal enólogo da empresa.
Domingos Soares Franco foi o primeiro português a obter a Licenciatura em Ciências de Fermentações (Viticultura e Enologia) pela Faculdade de Agricultura e Ciências Ambientais da Universidade da Califórnia em Davis, EUA. Tal facto assume especial importância uma vez que o influenciou na forma como olha e vê a vinha e o vinho, conjugando a história e tradição de uma empresa centenária, com a aprendizagem e inovação que trouxe de uma das mais avançadas escolas de Enologia do Mundo.
Embora assine todos os vinhos da José Maria da Fonseca, existem uns que reserva para si como especiais; é a Colecção Privada Domingos Soares Franco.
Estes vinhos resultam da combinação de três factores: a sua formação em Davis e a influência do seu Tio e do seu Pai; o terceiro é disponibilidade dos 650 hectares de vinhas da José Maria da Fonseca e a colecção, única em Portugal, de castas nelas plantadas.

A colheita de 2005 de Moscatel Roxo permitiu a Domingos Soares Franco apresentar, no âmbito da sua Colecção Privada, um vinho generoso produzido a partir da uva Moscatel na sua versão rosada: o Moscatel Roxo. Trata-se de uma uva bastante rara, que chegou a correr riscos de extinção. Apesar de se poder considerar similar à sua homónima branca, a sua aparência é bem diferente em virtude da sua cor roxa, aroma e paladar.

Em 1998, Domingos Soares Franco decidiu que era altura de inovar o Moscatel de Setúbal. Então, iniciou 5 anos de ensaios em que, com uvas da mesma vinha fez vinho com 4 tipos de aguardentes diferentes: uma neutra, outra de origem da região de Cognac, outra de origem da região de Armagnac e um quarto lote com 50% destas últimas. Após cinco anos de provas, prevaleceu a do Armagnac, pela sua subtileza, frescura, complexidade e harmonia e nasceu o Colecção Privada Domingos Soares Franco Moscatel de Setúbal (Armagnac).

As duas sugestões serão opções certas para acompanhar as refeições da quadra natalícia ou para surpreender familiares e amigos com aquele presente especial.


VER MAIS NOTÍCIAS   

content