28 OUTUBRO 2015

ALAMBRE MOSCATEL ROXO CHEGA AO MERCADO

JOSÉ MARIA DA FONSECA APRESENTA ENTRADA DE GAMA DO SEU ALAMBRE MOSCATEL ROXO

A José Maria da Fonseca, o mais antigo produtor de Moscatel de Setúbal, apresenta o mais jovem Moscatel Roxo do seu portfólio: o Alambre Moscatel Roxo 2010.

O produtor apresenta pela primeira vez um Moscatel Roxo jovem, actual e moderno, resultado de mais de 150 anos de experiência a elaborar Moscatéis de Setúbal.

O Moscatel Roxo de Setúbal trata-se de uma uva rara, que chegou a correr riscos de extinção no século passado. Apesar de se poder considerar similar à sua homónima branca, a sua aparência é bem diferente em virtude da sua cor roxa. Também no aroma e paladar são uvas bastante distintas.

A José Maria da Fonseca teve uma papel predominante na salvação desta casta, pois foi Fernando Soares Franco (quinta geração da família) que salvou o último hectare de Moscatel Roxo numa vinha na Quinta de Camarate, contribuindo desta forma para a sua preservação. Hoje, a empresa conta com cerca de 10 hectares, dos 40 hectares que existem na região, que dão origem a vinhos generosos, mas também a um rosé e a um espumante rosé: os Colecção Privada Domingos Soares Franco Moscatel Roxo Rosé e Colecção privada Domingos Soares Franco Espumante Moscatel Roxo Rosé.

FICHA TÉCNICA ALAMBRE MOSCATEL ROXO DE SETÚBAL 2010
Garrafa Alambre Roxo
Castas: Moscatel Roxo
Tipo de Solo: Argilo-Calcários
Produção de Vinho: 19.400 Litros

Notas de Prova:
Cor: Âmbar com pequena tonalidade verde
Aroma: Tangerina, lírios e lima
Paladar: Frutado, boa acidez, suave e aveludado
Final de Prova: Longo

Vinificação: A fermentação é parada com a adição de aguardente neutra mantendo-se o vinho em maceração pelicular durante 5 meses. Após este período é feita a sangra que posteriormente é loteada com o vinho de prensa.

Envelhecimento: Em pipas ou tonéis de madeira usada.

Modo de servir: A uma temperatura de 16ºC, como acompanhamento de sobremesas.


PVP Recomendado: 9,99€


VER MAIS NOTÍCIAS   

content