08 OUTUBRO 2018

VINHOS DE TALHA DA ADEGA JOSÉ DE SOUSA INCLUÍDOS NO GUIA DE COMPRAS DA WINE ENTHUSIAST

Imagens José de Sousa Tintos O Guia de Compras da prestigiada publicação norte-americana Wine Enthusiast, publicado na edição de Novembro, incluiu quatro vinhos produzidos pela Adega José de Sousa, pertencente à José Maria da Fonseca: o Puro Talha Tinto 2015, o José de Sousa 2016, o José de Sousa Mayor 2015 e o J de José de Sousa 2015.

Com 94 pontos, os destaques são J de José de Sousa 2015 e José de Sousa Mayor 2015. No J de José de Sousa 2015, a Wine Enthusiast realça o “vermelho das uvas Grand Noir que lhe dão uma cor densa, bem como a sensação de taninos poderosos. É rico, equilibrado com aromas de especiarias e groselha preta e um paladar estruturado e frutado”. No José de Sousa Mayor 2015, a publicação refere “parcialmente fermentado em ânfora de argila, este vinho envelhecido em madeira é denso e impressionantemente concentrado. Taninos poderosos acompanham os suculentos frutos pretos e a acidez, apontando para um futuro a longo prazo”.

Sobre o José de Sousa 2016, a quem atribuiu a classificação de 93 pontos, a Wine Enthusiast refere: “Este vinho rico e cheio está firmemente ancorado em taninos maduros. Tem concentração e uma textura densa em camadas com frutos pretos e acidez. Parcialmente fermentado em ânforas de argila, o vinho tem uma personalidade particularmente suculenta e também tem frescura”. Já o Puro Talha Tinto 2015, classificado com 92 pontos, é um “vinho fascinante repleto de fruta. Tem um caráter mais rico do que o álcool sugere, denso e maduro, mas com apenas o mais leve dos taninos. Beba este já delicioso vinho agora”.

Esta gama de vinhos procura dar continuidade ao clássico Tinto Velho José de Sousa 1940, uma referência mítica do Alentejo. A produção da Adega José de Sousa remonta a pelo menos 1878, utilizando uma técnica tradicional de vinificação e um método de fermentação ancestral e raríssimo em ânforas de barro. A aquisição da Adega José de Sousa, em 1986, pela José Maria da Fonseca, permitiu importantes investimentos na vinha e na recuperação dos potes de barro, dando um novo fôlego a uma das mais antigas adegas do Alentejo.


VER MAIS NOTÍCIAS   

content